Loading...

terça-feira, 13 de abril de 2010

Só Deus é perfeito


Acima das desilusões


Na vida todos nós enfrentamos desilusões.
Nos decepcionamos com amigos, parentes, e até conosco mesmo.
Nos desiludimos quando vemos um sonho se transformar em pesadelo, um alvo se transformar numa miragem bem distante, um desejo desaparecer como uma neblina.
A desilusão dói, como um ferimento.
Atinge a qualquer um, sem acepção.
Mas o importante é saber que novos sonhos podem ser sonhados, e que um novo dia certamente amanhecerá.
Fomos criados por Deus com a incrível capacidade de nos recuperarmos.
Fomos feitos com a capacidade de sair das cinzas para a glória, do nada para o tudo, da derrota para a vitória.
Como a águia, temos dentro de nós o desejo de voar grandes alturas, portanto também acima das desilusões.
Cada desilusão é um convite a um novo sonho, a uma nova visão da vida.
É um convite a um novo desafio, a um novo caminho...
Evangelize...



Msg enviada por Padre Marcelo Rossi



Qual é o mais óbvio segredo dos relacionamentos?
Sempre buscamos algo no outro. Buscamos no outro algo que idealizamos: carinho, amor, companheirismo, atenção, fidelidade,amizade, etc .
Esperamos que o outro nos supra nossas necessidades de afeto, nossas carências e faltas. Esperamos que o outro seja o príncipe ou a princesa encantados, que não tem defeitos, que está sempre disponível e que nos aceita incondicionalmente.
Se buscamos isso nas pessoas, jamais encontraremos alguém verdadeiramente humana, de carne e osso, e sem defeitos.
Se idealizamos a perfeição, precisamos olhar com lucidez para nós mesmos e nos darmos conta de que somos sim imperfeitos, e ser imperfeito é o melhor que podemos ser, pois é o que somos.
Relacionamentos começam na grande empolgação do apaixonamento, em que mentes e corpos estão conectados quase que numa mesma sintonia. Esperamos do outro o complemento absoluto. Mesmos gostos, mesmos hábitos, mesmos valores, mesmo tudo.
O outro não é nosso igual. Ele não é nosso espelho narcísico. E, se acontece de encontrarmos nossa alma gêmea, logo logo nos daremos conta de que o igual limita e nunca é absoluto.
Entretanto, o outro é sempre outro. Não podemos transpor para ele nossos próprios desejos e nossas formas de obter prazer.
O outro não pensa igual a mim, não tem as mesmas expectativas de relacionamento, e se comporta diferente de mim.
Um relacionamento sem desestendimentos já traz um sinal de descompasso. Alguém está se anulando, fazendo mais concessões que o outro, para não ferir a imagem idealizada de relacionamento perfeito. Relacionamentos perfeitos não existem! E o pior de tudo é quando não nos damos conta disso.
Quando culpamos o outro ou nos culpamos pelas coisas não terem saído da forma como queríamos. Nos frustramos por criarmos expectativas impossíveis de serem satisfeitas.
Quando algo não dá certo,culpamos outro pelo fracasso. Não temos a capacidade de admitir o erro.

As pessoas fazem coisas ,sem pedir opiniões,achando que são 'donos do mundo e da razão'. Se não pedem opiniões nem para a própria família,para Deus então,piorou.
Deus nos dá liberdade ,nos dá livre arbítrio para fazer o que quisermos. Ele não nos obriga a fazer algo que não queremos.
Deus nos fez a imagem e semelhança dEle,mas não nos fez iguais.
Ninguém é perfeito, só Deus é perfeito.
Somos humanos e temos defeitos e qualidades.
"Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra." 2 Tim 3,17
Precisamos aprender a perceber e valorizar a diferença, considerando-a não como um obstáculo para a relação, mas como uma oportunidade para o crescimento. Quem se apega sempre ao mesmo, vive num mundo restrito, cristalizado em torno de uma idéia, uma idealização, uma abstração criada que não necessariamente tem sustentação no real.

Muitos se apegam ao material e se esquecem do mais importante, o espiritual.
A vida com Deus.
É importante também ter consciência de nossa imperfeição, não para nos subestimarmos, nem para justificar nossos erros, mas para termos a medida sobre o que podemos ou não oferecer ao outro, para que não esperemos do outro aquilo que não podemos retribuir.
As relações não necessariamente precisam ser de trocas quase comerciais, num toma-lá-dá-cá em que sempre visamos um lucro, mas sim numa relação de interdependência, uma relação intersubjetiva, uma relação sempre ENTRE duas pessoas.
Nesse entre as trocas favorecem o crescimento. E só há troca onde há o diferente – necessidades, recursos, sentimentos, desejos diferentes.
A perfeição é o impossível. Aprender a confiar e valorizar o possível talvez nos ajude a conviver bem com o outro, VIVER COM.
Acentando-o como ele é realmente,com defeitos e qualidades,com suas deficiências.
Essa é a essência de todo relacionamento, o viver com… E só podemos viver com aquele que nos é real, em seu possível, naquilo que ele realmente tem e pode nos dar de si.
Senão, estaremos sempre nos relacionando com um ideal inexistente, com um fantasma que acreditamos ser o outro, com nossas expectativas e projeções. E, nesse estar sempre guiado pelo ideal, buscamos também, nós mesmos, sermos perfeitos e ideais.
A partir do momento que você buscar Jesus e vivê-lo no dia-a-dia,você encontrará tudo que você precisa.

Você achará o que é perfeito.
Quem procura a felicidade fora do coração de Jesus,jamais encontrará.
Pois Jesus é o Caminho,a Verdade e a Vida.

Tudo por,com e em JESUS....nada sem Maria

Um comentário: