Loading...

domingo, 26 de setembro de 2010

O que é ser Professor(a)?

Será que um professor ainda pode sonhar?
Será que ele ainda pode ter esperanças?
Felizmente,muitos professores que ainda trabalham é porque amam o que fazem ,porque se fosse pelo salário e as condições precárias que se encontram as escolas,já teriam desistido.
O próprio governo não valoriza a educação e se esquece que todo profissional que existe no mundo,engenheiros, médicos,dentistas, presidentes, governadores, diretores de escolas e empresas multinacionais ou estatais,entre outros,tiveram um professor(a). Não existe,é muito raro,ver alguém que não teve um professor em sua vida.
No Japão,as pessoas se curvam diante do Imperador, mas o Imperador , se curva diante um professor, pois há um respeito pelo professor.
O que nós precisamos é ter educação,não só dos professores,mas principalmente dos pais.
Os pais precisam educar seus filhos e não deixar nas mãos dos avós,professores ou outros para que os eduquem.
Muitos pais acham que a responsabilidade de educar,é da escola.
Vejo que, muitas vezes os problemas que os alunos causam nas escolas é por falta de diálogo entre pais e filhos. Quantas vezes já aconteceu, de o aluno ser rebelde na escola,precisar chamar os pais ,e ao invés dos pais ficarem a favor do professor,ficam contra. Resultado: muito tempo depois ,esse aluno foi expulso da escola e se tornou um adulto sem emprego e cheio de problemas.
Nesse caso,o problema foi dos pais,dos professores ou do governo que não deram a educação adequada a ele?
Hoje em dia,professor não é só professor,muitos são babás,psicólogos e médicos dos seus alunos. Creio que alunos que tem alguma deficiência,não podem ser simplesmente 'jogados' em uma sala de aula,junto com outros alunos. A inclusão não pode ser feita de qualquer jeito, precisa haver estrutura e ter um local adequado para esse aluno se sentir bem nesse ambiente. E nem todos os professores possuem habilidades para ensinar um aluno com deficiência.
Por exemplo: alunos com deficiência visual, o professor também teria que saber ler Braille, aluno com deficiência auditiva, o professor precisa saber LIBRAS, Língua Brasileira de Sinais. É certo que o governo dá oportunidades para os professores se especializarem,mas se não houver uma prática,tudo que aprendem,acaba sendo esquecido.
Já aconteceu de um aluno deficiente físico querer ir ao banheiro e foi preciso pedir para um funcionário levá-lo. Esse aluno também tinha deficiência mental e não sabe falar,nem ler e escrever! Mas o governo quer que matricule o aluno,independente de qual deficiência ele tiver. Está certo isso? Os pais desses alunos simplesmente levam os filhos para a escola e voltam só algum tempo depois para buscá-los.
Os alunos que eram chamados de deficientes , agora são: portadores de necessidades especiais.
Quantos professores se especializam em suas áreas,fazem mestrados,pós graduação, doutorado,mas não conseguem transmitir aos alunos o que aprenderam. Pois muitos alunos não se interessam. Prova disso é ,o governo compra material didático, gasta com gráficas para fazerem cadernos de exercícios ou jornais para os alunos e eles jogam fora ou põem fogo nesse material, fornecido gratuitamente e pago com o dinheiro dos impostos que pagamos a eles. Reformam as escolas e os alunos as destróem.
O governo se preocupa em dar avaliações para os professores poderem lecionar, mas colocam outros no lugar dos professores, como engenheiros,dentistas ,entre outros. Precisa haver uma maior valorização para os professores em geral, afinal, os alunos passam boa parte de suas vidas nas escolas,desde o jardim da infância até a faculdade com professores.
Existem muitos professores que já são aposentados e continuam trabalhando, mas também há os que trabalham até doentes.
Por isso ,precisamos votar com conciência, principalmente para aqueles que se preocupam com a saúde e uma educação de qualidade.
"Em apenas um minuto você decide quatro anos de sua vida. Vote consciente.
E cuidado! Tem muitos com 'ficha duvidosa' por aí.' MATRA-Marília Transparente


http://veja.abril.com.br/gustavo_ioschpe/index_101207.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário