Loading...

sábado, 9 de julho de 2011

Enfrentando Gigantes


O filisteu também vinha se aproximando de Davi; e o que lhe levava o escudo ia adiante dele.

E, olhando o filisteu, e vendo a Davi, o desprezou, porquanto era moço, ruivo, e de gentil aspecto.

Disse, pois, o filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu pelos seus deuses amaldiçoou a Davi.

Disse mais o filisteu a Davi: Vem a mim, e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo.

Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

Hoje mesmo o SENHOR te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel;

E saberá toda esta congregação que o SENHOR salva, não com espada, nem com lança; porque do SENHOR é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão.

E sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu.

E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra.

Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.

Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram.

E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra.
Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.
Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram. 1 Samuel 17, 41,-51


Para Golias, a quadragésima primeira manhã no vale de Elá sem dúvida floresceu como qualquer outro dia.

Davi, porém, ia e voltava de Saul, para apascentar as ovelhas de seu pai em Belém.
Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias. 1 Samuel 17,15-16

Para Davi, a manhã era única. Ele levantou-se, excitado pelo fato de ter de fazer uma viagem a fim de visitar seus irmãos no campo de batalha. A viagem à tenda de Saul colocava Davi em duplo perigo. O segredo que Samuel trouxera à casa de Jessé não poderia ser guardado por muito tempo. Teria alcançado os ouvidos de Saul armado de violento ciúmes.
Mas Deus planejava usar a ingenuidade de Davi.
Posições de batalha. O estágio estava marcado: "um homem guerreiro, cujo nome era Golias..." (I Samuel 17:4). As tropas naqueles dias eram constituídas normalmente por rapazes do campo e pastores recrutados em fileiras, após alguns profissionais militares. Golias era um "representante" anormalmente grande. Nenhum soldado de Israel poderia suplantá-lo.
Davi chegou ao cenário. Durante seis semanas ambos lados haviam ocupado as laterais do vale, ao longo do vale, vangloriando-se de como ofereceriam as carcaças dos soldados inimigos aos animais.Os filisteus controlavam o ferro. Era deles a armadura boa. Eles controlavam as planícies. Os israelitas, usavam apenas algumas espadas e não dirigiam carruagens.
A reação intensa de Davi. Davi estava tão admirado quanto espantado. O rei Saul oferecera enormes incentivos para quem quisesse lutar contra Golias (v.25). Saul não teve ação. Porque estava ele tentando arranjar alguém que enfrentasse Golias? O próprio Saul era o desafiador lógico. A não ser Golias, Saul era o soldado mais alto na batalha!
Para Davi, o confronto simbolizava a luta entre Deus e os ídolos. Ele não podia tolerar essa afronta ao Deus Todo-Poderoso. Na solidão, quando Davi lutava contra a adversidade sozinho, Deus se tornara a audiência central de sua vida e assim permaneceu para sempre. Davi era homem que, até o fim, lutaria com todas as suas forças para colocar Deus em primeiro lugar na vida de seu povo. Davi não poderia suportar ver o nome do Senhor falado como se fosse uma interjeição pagã. Saul censurava a Davi: "Tu és apenas um menino".
Davi diz, "O Senhor me livrou ... do leão e urso; ele me livrará das mãos deste filisteu"(I Samuel 17:37). A resposta de Saul era loquaz e repreensível: "Vai, e o Senhor seja contigo". Se te tanta confiança de que Deus irá com Davi, por que não se apressa a Deus e vai você mesmo, Saul? "O Senhor seja contigo". Será verdade?
A "ajuda" de Saul. Saul oferece a Davi seu equipamento. Sabendo que Davi não usaria um equipamento bem maior, Saul pensou: "Este é um meio limpo de eliminar um menino que me ameaça no trono. Saul à semelhança de muitos de nós que repetidamente tentamos nossos métodos de fazer boas coisas, somente para descobrir que nossos métodos não funcionam. Assim, quando alguém se aproxima disposto a tentar um método novo, emprestamos a tal pessoa nossos velhos métodos?
Davi nem sabia como vesti-la corretamente. Finalmente, ele disse: "Deixe-me usar meu próprio equipamento"(v.39). Assim o drama se desenrolou. Davi caminhou até o riacho, agachou-se e escolheu cinco pedras boas e as colocou em sua bolsa. Golias nunca soube o que o atingira. Davi conhecia os fatos aterrorizantes, ele conhecia seu adversário. Davi protegido por uma mera atitude positiva? Davi enfrentou Golias com genuína coragem, mas baseou-se em três realidades:
Davi. Ele havia sido treinado em coragem. Ele não tivera treinamento militar, mas esta não fora a primeira vez que sua mão havia agitado uma funda. Nem era a primeira vez que Davi enfrenta um oponente terrível. Davi fez seu trabalho especial no curral, preparando-se para este momento no campo. Golias não era tão perigoso quanto ursos e leões.
Os ursos são criaturas temíveis. Até caçadores experimentados ficam de cabelo em pé quando subitamente se vêem frente a frente com um temível urso preto. Leão são terríveis. Se eu tivesse a chance de enfrentar um homem de 2,5 metros, de mão vazias, ou encarar um leão ou um urso, também sem nada nas mãos, eu escolheria o homem, sem dúvida.

Davi conhecia suas ferramentas. Ele confiava em seu equipamento. Formado em parte por sua habilidade natural. "... Ele era ruivo, de belos olhos e boa aparência ... [ele] sabe tocar e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras e de boa aparência; e o Senhor é com ele." (I Samuel 16:12,18). O pequeno pastor não era um choramingas meloso. Confiava também sua arma - ele carregava uma funda. Nunca subestime uma funda. Sua arma era móvel, uma vantagem decisiva sobre a pesada e complicada parafernália de Golias. Em contraste com os ornamentos de Golias, a funda pesava apenas algumas gramas.

Até hoje, alguns campeões da funda no meio oriental podem matar um pombo em pleno vôo. Não admira que a pedra de Davi tenha perfurado o elmo de Golias e atingido a testa do gigante. Por isso, Golias não representou um perigo, armado com seu atarracado desajeitado equipamento de luta, enquanto Davi estava armado com o equivalente antigo de um rifle de alto poder e precisão. Frequentemente, um cristão desenvolve uma arma para a luta espiritual, e então tentará vender para outro irmão. Tome uma lição de Davi, o homem que usou sua própria arma.

Treinamento e as ferramentas não eram tudo na coragem de Davi. Muitos outros soldados carregavam fundas para o vale de Elá, mas ninguém as tinha usado porque todos tinham falta de confiança em Deus. Treinamento. Ferramentas. Confiança. Estas qualidades foram usadas com coragem, por Davi. Seu coração estava fixo em Deus.

"O Senhor me livrou ... do leão e urso; ele me livrará das mãos deste filisteu"(I Samuel 17:37).

A ti Senhor, elevo a minha alma.
Deus meu, em ti confio,
Não seja eu envergonhado, nem exultem sobre mim meus inimigos.
(Salmo 25:1-2)

Efeitos negativos do pessimismo. Uma das atitudes mais impiedosas é o pessimismo. "Isso não pode ser feito". Assim, as pessoas pecam. E as igrejas também pecam. Se você é um cristão vibrante, você acredita no poder de Deus para mudar este mundo. Mudança e o nome do jogo. A confiança de Davi estava no Senhor. Davi confiava num "Deus que fez o mundo e tudo que nele existe ... não habita em santuários feitos por mãos humanas ... pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais" (Atos 17:24-25). Deus está em Seu trabalho, está em nossos corpos. Armado com essa confiança, Davi saiu e, ao atirar uma pedra pequena, encontrada num riacho no vale do Elá, ele mudou a história do mundo.
Nossa fé precisa estar em Deus e não na religião.
Quantos milagres ouço pessoas dizerem,mas nem sempre são das mesmas religiões. Isso não é importante, o importante é a FÉ QUE TEMOS EM DEUS E NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, não importando se é igreja X ou Y.
Jesus ,quando quer usar alguém para salvar alguém ou curar,em nome dEle, não escolhe pessoas importantes,ricas e bem dotadas. Temos o exemplo de Davi, um humilde pastor de ovelhas, que Deus usou para derrubar um gigante.
Não somente o ato de Davi foi corajoso, ele também foi contagiante. o gigante caiu. Os exércitos filisteus correram pela estrada de Saaraim. O ímpeto do inimigo mudou. Será que você pode ouvir Israel gritando: "Eu também quero matar um gigante!". A coragem é sempre contagiante. Alguns confiam em equipamento; outros confiam em personalidades, prédios, computadores, dinheiro - como se o trabalho de Deus não pudesse ser feito sem eles. Alguns confiam em sua experiência para fazer a vontade de Deus no mundo, ou na tradição, na educação ou nas credenciais. Davi claramente era inexperiente; sua coragem não provinha da experiência.
Alguns construíram ministérios sem calcular o custo, crendo que, desde que decidiram que seu projeto é de Deus, eles podem, pela fé, obrigar Deus a financiá-los. Ferramentas e treinamento sem confiança é igual ao orgulho. Por outro lado, ferramentas, treinamento e confiança combinam-se para produzir a coragem contagiante; eles nos ajudam a encontrar ânimo para continuar.

"QUANDO VOCÊ ENFRENTA UM DESAFIO FABULOSO E PRECISA DE CORAGEM, LEMBRE-SE: SUA CONFIANÇA PODE ESTAR BASEADA NUM EQUÍLIBRIO BEM DESENVOLVIDO DE TREINAMENTO, FERRAMENTAS E CONFIANÇA EM DEUS."

Confiar em Deus é colocar nas mãos dEle todos os ‘ gigantes ‘ que te atormentam e deixar que Ele resolva da melhor forma possível, no tempo dEle. Da maneira dEle,não como nós queremos. Pois, nem sempre o que queremos é bom para nós e Deus sempre quer o melhor para seus filhos.
Qual é o gigante que você tem enfrentado?
Doença?Dívidas?Brigas na família?
Saiba que , nenhum desses gigantes é maior do que Deus.
Para Deus nada é impossível. Nada é impossível aquele que crê.
Faça o possível e o impossível, Deus fará em sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário